Candidatos divergem nos planos para o setor de óleo e gás

Valor Econômico

11/10/2018 – O segundo turno das eleições presidenciais, entre Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT), colocará frente a frente duas políticas energéticas de linhas essencialmente opostas para o setor de óleo e gás. Enquanto o programa de governo do capitão reformado pende para propostas mais liberais, o candidato petista segue (…)

Para continuar lendo esta notícia, clique aqui.