Petróleo fecha em queda pressionado por avanço em estoques nos EUA

IstoÉ

08/11/2018 – O petróleo fechou em queda nesta quarta-feira, 7, com recuo firmado após o Departamento de Energia (DoE, na sigla em inglês) dos Estados Unidos reportar uma alta maior do que o previsto nos estoques da commodity no país.

O petróleo WTI para dezembro fechou em queda de 0,86%, a US$ 61,67 por barril, na New York Mercantile Exchange (Nymex), enquanto o Brent para janeiro recuou 0,08%, a 72,07 o barril, na Intercontinental Exchange (ICE).

Como tem acontecido há algumas semanas, o DoE mais uma vez mostrou que o estoque de petróleo nos EUA avançou acima das expectativas de analistas. Da mesma forma, o volume estocado de gasolina subiu, contrariando a previsão de queda.

A notícia pressionou os preços, que mais cedo mostravam volatilidade e chegaram a marcar alta, diante de relatos de membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e outras nações produtoras que vão se reunir em Abu Dabi no fim de semana para discutir possíveis cortes na produção em 2019.

Além disso, analistas do Commerzbank destacam, entre as razões para a queda nos preços, as sanções americanas ao Irã, que “se mostraram bem menos rigorosas agora que estão em vigor”. Eles apontam que “os oito consumidores mais importantes do Irã não só podem comprar petróleo iraniano por mais seis meses – as isenções também são generosas por natureza”. Os EUA isentaram das sanções por comprar petróleo iraniano, temporariamente, China, Índia, Itália, Grécia, Japão, Coreia do Sul, Taiwan e Turquia.