Tentativas e furtos de combustível aumentam seis vezes no Alto Tietê

Portal G1

16/04/2018 – Entre 2016 e 2017, os casos de tentativas e furtos de combustíveis através dos dutos da Petrobrás aumentaram seis vezes nas cidades do Alto Tietê.

O aumento dos casos também preocupa por conta dos riscos para a população, como incêndios e explosões.

De acordo com Petrobrás, em 2016 foram registrados quatro casos nas cidades da região. Já em 2017, o número aumentou para 24 no Alto Tietê.

A Petrobrás não informou o prejuízo com a quantidade de combustível furtado na região.

Os dutos da Transpetro levam petróleo e seus derivados para todas as regiões do país. Por conta disso, as faixas por onde passam os dutos exigem cuidados com a segurança e o meio ambiente.

De acordo com o delegado assistente da Delegacia Seccional de Mogi, Julio Vaz, existe um trabalho de investigação para prevenir a venda de combustíveis furtados. “A Polícia Civil tem trabalhado, não só em cada um desses casos, como também fazendo o cruzamento de informações com as ocorrências incidentes em todo o estado.”

O delegado destaca que os municípios de Salesópolis, Suzano e Itaquaquecetuba são alvos comuns das quadrilhas.

Vaz ressalta ainda que, além dos trabalhos de investigação próprios da Polícia Civil, a Seccional também participa de operações em conjunto com a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), a Agência Nacional do Petróleo (ANP) e com o Corpo de Bombeiro. O delegado diz que, em breve, novas operações poderão acontecer na região.

Histórico de casos

Somente neste ano já são 11 casos, quase metade do total de casos registrados no ano anterior. Em março, a PM flagrou um homem que retirava combustível de ducto com um caminhão no Parque Novo Horizonte, em Itaquaquecetuba.

Um novo furto foi flagrado no final do mês, também em Itaquaquecetuba. Dessa vez, no Jardim Itaquá, os policiais encontraram mangueiras e um caminhão tanque no endereço.

No final de janeiro, depois que um caminhão tombou em Salesópolis a polícia descobriu a tentativa de furto de gasolina na Estrada dos Mirandas. Neste caso, os criminosos conseguiram fugir.

Outro caso registrado na região, ainda em janeiro, aconteceu na cidade de Guararema. A tentativa de furto de gás GLP provocou vazamento na Rodovia Mogi-Guararema.

Em fevereiro, a tentativa de furto próximo da Rodovia Presidente Dutra, na altura de Santa Isabel, preocupou as autoridades ambientais por conta do vazamento no solo e nas águas do Rio Parateí.

Já no ano passado, três casas precisaram ser interditadas em Itaquaquecetuba após a descoberta de furto de gasolina nos dutos.

No local havia um sofisticado esquema para o furto de combustível. Nos fundos da casa, os criminosos abriram um buraco de 3 metros de profundidade com estrutura para evitar desabamento e um sistema de ventilação.

Em outubro, a polícia descobriu um túnel de 17 metros que era usado para furtar derivados de petróleo, também em Itaquaquecetuba.

Em dezembro, novamente em Itaquaquecetuba, dois homens foram detidos por suspeita de furtar combustível em um duto da Petrobrás. Em uma chácara foram encontradas mangueiras e engates de válvulas, utilizadas para o furto de combustível, segundo a polícia.

Até mesmo um ferro velho foi descoberto como ponto para o furto de combustíveis em Suzano. As sucatas espalhadas pelo quintal serviam para esconder um caminhão basculante, estacionado nos fundos do local.

Dentro do veículo foi instalado um cilindro que era usado para furtar combustível sem levantar suspeitas. A PM informou que um buraco cavado no chão e uma mangueira eram usados para retirar o combustível.

A Transpetro afirma que o transporte de combustíveis por dutos é seguro e disse ainda que atua, constantemente, no desenvolvimento de tecnologias de monitoramento e tem se articulado com diversos órgãos para, de forma integrada, auxiliar no combate do crime.

A Petrobrás também disse que instalou cerca de 3 mil novas placas de sinalização dos dutos, com informações de alerta, como, por exemplo, onde é proibido escavar nos terrenos.

Segurança

Nas faixas de dutos é proibido cavar, furar ou aterrar. Além disso, tratores e veículos pesados não podem circular próximo dessas áreas, assim como não está permitida obras e construções, muito menos colocar fogo e fazer fogueira.

A Transpetro possui um canal direto de comunicação que é o telefone 168. Os moradores podem entrar em contato caso identifiquem qualquer movimentação suspeita na faixa de dutos ou em terrenos próximos.

As ligações podem ser feitas quando for visto carros, caminhões de combustível e pessoas com mangueiras, canos, ferramentas. Em caso de forte odor de combustível, a orientação é se afastar da área e comunicar a Transpetro imediatamente.

A ligação é grátis e o telefone funciona 24 horas por dia, sete dias por semana.