Uma reforma tributária alternativa

Valor Econômico

14/11/2017 – O governo prepara um plano alternativo de reforma tributária que vai instituir um “sistema bifásico”, pelo qual a União arrecadaria um tributo na saída do produto da indústria e outro na venda no varejo. Tudo seria controlado pelo sistema de notas fiscais eletrônicas. O ICMS permaneceria, mas PIS, Cofins, IPI, Cide e ISS seriam eliminados.

Para ler esta reportagem na íntegra, clique aqui.