Canal da Revenda

31/08/2018 – Com a alta dos preços do petróleo no mercado internacional e a desvalorização do real perante o dólar, a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) fez uma revisão dos preços de referência do diesel para o 2° período da 3ª fase do Programa de Subvenção Econômica do Diesel (31/08/18 a 29/09/18).

O congelamento do preço de referência do produto foi uma decisão do governo, para encerrar a paralisação dos caminhoneiros que aconteceu em maio. Para não causar prejuízos às refinarias e distribuidoras, na ocasião foi instituído um subsídio de R$ 0,30 por litro do combustível até o dia 31 de dezembro deste ano. Porém, com a mudança do cenário econômico, os preços de referência foram revistos, e o desconto não atingirá mais o patamar de R$ 0,30 por litro.

Com a nova metodologia estabelecida pela Resolução ANP n° 743, a Petrobras divulgou, em nota, que o preço médio do diesel aumentou 13% nas refinarias, para R$ 2,2964 por litro, a partir de hoje (31). De acordo com a empresa, o valor reflete a média aritmética dos preços do diesel rodoviário, sem tributos, praticados pela Petrobras em suas refinarias e terminais no território brasileiro. A gasolina também teve alta, de 1,53%.

Este aumento já começou a ser repassado pelas distribuidoras aos postos de combustíveis em todo o país, a partir da manhã de hoje (31). Assim, a Federação Nacional do Comércio de Combustíveis e de Lubrificantes (Fecombustíveis) informa que o desconto no preço do diesel ao consumidor, promovido pelo programa de subvenção, poderá ser impactado.

A Fecombustíveis ressalta que o mercado é livre e competitivo em todos os segmentos, cabendo a cada posto revendedor decidir se irá repassar ou não os aumentos ao consumidor, bem como em qual percentual, de acordo com suas estruturas de custo. A entidade não interfere no mercado e zela pela livre concorrência e pela livre iniciativa, em defesa de um Brasil melhor para todos.

A Federação representa os interesses de cerca de 42 mil postos revendedores de combustíveis que atuam em todo o território nacional, 370 TRRs e 57 mil revendedores de GLP, além do mercado de lubrificantes.