Canal da Revenda

Rio de Janeiro, 29 de maio de 2018 (Atualização 11h) – Em função da greve dos caminhoneiros, iniciada na segunda-feira, 21 de maio, a Federação Nacional do Comércio de Combustíveis e de Lubrificantes (Fecombustíveis) informa a situação do abastecimento de combustíveis nos postos revendedores no país.

O panorama em alguns estados é o seguinte:

– Alagoas: após cumprimento de decisão judicial, a entrada do Porto de Maceió foi liberada por manifestantes e o abastecimento de gasolina voltou a ser realizado nos postos. Já há postos com gasolina, mas ainda há falta de etanol e diesel (Última atualização segunda-feira, 28, às 18h).

– Bahia: postos em Salvador com combustíveis e filas grandes para abastecer. Sindicombustíveis Bahia, polícias militar e rodoviária federal, ANP e Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana criaram um comitê de crise para diagnosticar dificuldades e garantir o abastecimento.

– Distrito Federal: mais de 90% dos postos de combustíveis sem produto (Última atualização sexta-feira, 25, às 17h).

– Espírito Santo: 75% dos postos na Grande Vitória e 50% no interior foram abastecidos. O abastecimento está sendo feito por escolta policial.

– Mato Grosso: há cargas aleatórias chegando ao mercado por meio de escolta policial, mas não é possível informar o volume. Alguns postos ainda possuem óleo diesel. Em Rondonópolis, 50% dos postos foram reabastecidos com ajuda de escoltas policiais. Em Cuiabá e Várzea Grande, há possibilidade de abastecimento pontual e pequeno.

– Minas Gerais: 32 postos em Belo Horizonte Contagem foram abastecidos na tarde de segunda-feira (28), por meio de escolta policial. Os estabelecimentos foram definidos por estarem localizados em regiões estratégicas, o que possibilidade o abastecimento por um número maior de consumidores em diversos pontos da Região Metropolitana. O Comitê de Crise mantém mobilização para garantir novas escoltas de caminhões-tanque nos próximos dias.

– Pará: apenas o abastecimento em São Luís foi normalizado. Norte e Nordeste do estado continuam sem abastecimento (Última atualização segunda-feira, 28, às 18h).

– Paraná: Sindicombustíveis-PR obteve liminar na Justiça Estadual para liberação da base de distribuição de Londrina, assim como as bases de Curitiba, Maringá e Guarapuava. O polo distribuidor de Curitiba começou a ser desbloqueado na segunda-feira (28) e a previsão é que as demais bases sejam liberadas nas próximas horas, dependendo o planejamento da Polícia Militar. O sindicato aguarda agora a decisão sobre a última liminar para o centro de distribuição de Cascavel. Pelo menos 81 postos de Curitiba contavam com combustível à venda nesta terça-feira (29).

– Rio de Janeiro: cerca de cinco postos na cidade do Rio de Janeiro receberam algum tipo de combustível nesta segunda-feira (28) (Última atualização segunda-feira, 28, às 18h).

– Rio Grande do Sul: 72 postos em Porto Alegre, 14 na Região Metropolitana e 88 no interior do estado já foram abastecidos. Outros 26 pedidos de operações em comboio para transporte de combustíveis foram solicitados.

– Campinas (SP) e região: o Recap entrou com ação na Justiça para que os postos associados possam ser abastecidos por meio de escolta policial. Até o momento, os manifestantes só deixam passar, sob escolta, os caminhões-tanque que levam combustíveis aos postos que abastecem os veículos oficiais. Outros poucos estabelecimentos estão recebendo combustíveis, mas são casos pontuais. Não há previsão de normalização do abastecimento na região.

– Santos (SP) e região: na manhã desta segunda-feira, 28 de maio, nenhum posto da Baixada Santista e Vale da Ribeira havia recebido combustível (Última atualização segunda-feira, 28, às 18h).