Notícias

Carro elétrico tende a ficar mais barato do que veículo a combustão, diz associação

Os preços dos carros elétricos estão encolhendo, na esteira de ganhos de escala e barateamento no custo das baterias, enquanto as normas mais rígidas de emissão têm pressionado para cima o custo dos veículos à combustão, disse o presidente da Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE), Ricardo Bastos.

“Já estão baixando o preço. Tem empresas entregando veículos elétricos a aproximadamente R$ 100 mil. Está caindo porque o custo da bateria já vem reduzindo, e a tendência é cair, enquanto o do veículo a combustão vem subindo até pelas normas de emissão”, afirmou ele durante evento na manhã desta segunda-feira, 19.

Bastos também comentou que, em breve, o Brasil terá um mercado mais forte de componentes para esses veículos e também para produção local de baterias. “É importante para trazer uma série de componentes eletrônicos.” Ele também mencionou que, para o avanço desse mercado, é importante verificar como se dará a regulação e a tributação sobre o setor.

O volume de vendas de automóveis leves eletrificados aumentou 91% em 2023, com 93.927 emplacamentos, superando as expectativas para o ano, segundo dados da ABVE divulgados no começo de janeiro.

Apenas em dezembro do ano passado, foram emplacados três vezes mais veículos da categoria do que no mesmo mês de 2022, superando todos os recordes mensais da série histórica da ABVE e chegando a 16.279 unidades, com alta de 191%.

Os automóveis plug-in (que têm recarga externa das baterias) representaram 56% das vendas de eletrificados leves no ano, com 52.359 unidades, ultrapassando os híbridos convencionais HEV a gasolina e HEV flex, que até 2022 ainda dominavam esse segmento e no último ano totalizaram 41.568 unidades.

Em dezembro, os plug-in atingiram 70% das vendas totais de eletrificados, com 11.371 veículos emplacados.

Autor/Veículo: O Estado de São Paulo
Compartilhe: