Notícias

Reforma Tributária: Jaques Wagner diz que alíquota máxima não está pacificada

O líder do governo no Senado Jaques Wagner (PT-BA) afirmou hoje em Nova York que ainda não há unanimidade sobre o estabelecimento de uma alíquota máxima na proposta de Reforma Tributária em trâmite no Congresso Nacional. O senador está na cidade como parte da comitiva do presidente Lula para a Assembleia Geral da ONU, que se inicia na terça (19).

Wagner disse que como a Reforma passou com uma certa rapidez na Câmara dos Deputados, havia a expectativa de a negociação demorar em alguns pontos na fase do Senado, mas que acredita que o cronograma proposto por Rodrigo Pacheco e Eduardo Braga será cumprido e a PEC pode ser aprovada na CCJ até 15 de outubro.

O senador também refutou críticas sobre a articulação política do governo Lula.

— Tivemos quatro anos de anomalia de relações políticas no Brasil. As coisas não vão mudar da noite para o dia. Não vamos manter aquele padrão, mas também não vamos dar um cavalo de pau — disse a jornalistas em Manhattan no início da tarde de domingo.

O senador baiano também descartou haver consenso entre definir alíquotas na PEC que trata da Reforma Tributária ou por meio de uma lei complementar. Wagner se mostrou contra instituí-las diretamente na Constituição.

— Existe esse mau hábito do Brasil de achar que tudo tem que estar na Constituição — disse.

Autor/Veículo: O Globo
Compartilhe: