Há algo de podre no ar

Há algo de podre no ar

As distribuidoras não estão nada satisfeitas com o andar do programa de biodiesel, em especial com o fato de alguns produtores não cumprirem as entregas do produto. O mercado está abastecido, mas o esforço do dia-a-dia para que isso acontecesse não foi registrado. Não foi fácil e não gostaríamos que continuasse assim?, reclamou Alísio Vaz, vice-diretor do Sindicom, durante a 7ª Reunião da Sala de Monitoramento do Abastecimento Nacional do Biodiesel - que reúne ANP, Petrobras, produtores, distribuidores e revendedores - ocorrida no dia 26 de junho.

Segundo o executivo, todo o esforço feito pelas distribuidoras para montar uma logística eficiente, otimizando custos tem ido por água abaixo por causa nos atrasos ou falta de entrega. Isso tem um efeito dominó em toda a cadeia?, advertiu. Já teve distribuidora grande solicitando formalmente a possibilidade de vender B0 (diesel puro), devido à situação de maio. Há algo de podre no ar e parece que todos estão ignorando?, afirmou.

Deixe um comentário!